PORTAL UNISUL   BIBLIOTECA   ACERVO  BASE DE DADOS   DISSERTAÇÕES   TESES   PORTAL DE PERIÓDICOS   MINHA UNISUL   CONTATO

Página Inicial > Amparo Legal > Documentos Legais > Resolução ColPPGCL 07/2015

 

Amparo Legal

Principal

Regimento

Resoluções

 

Amparo Legal

Resolução ColPPGCL 02/2016


 

Estabelece critérios para qualificação de projetos de tese e de tese no curso de Doutorado em Ciências da Linguagem do Programa de Pós-graduação em Ciências da Linguagem (PPGCL) da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL).

O Colegiado do Programa de Pós-graduação em Ciências da Linguagem (PPGCL) da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) estabelece os seguintes critérios para qualificação de projetos de tese e de tese no curso de Doutorado em Ciências da Linguagem do Programa de Pós-graduação em Ciências da Linguagem.

 

DA QUALIFICAÇÃO DO PROJETO DE TESE


Art. 1º. O Projeto de tese consiste em texto entre 20 e 30 páginas a ser entregue no prazo de 6 (seis) meses para estudantes do ciclo curto e 12 (doze) meses para estudantes do ciclo longo.


Art. 2º. O objetivo geral da qualificação é avaliar o projeto de tese com vistas à produção qualificada da pesquisa de doutorado.

Art. 3º. Os objetivos específicos da qualificação são os que seguem:

 

I – Avaliar a argumentação da proposição do projeto de tese, mediante:

a) Identificação de pelo menos um problema ou questão de pesquisa, que seja orientado por teorias ou por objetos de estudo, e fundamentado em análise do estado da arte sobre um tema de investigação delimitado;

b) Definição coerente e metodologicamente viável de pelo menos um objetivo geral, acompanhado, quando pertinente, de objetivos específicos;

c) Proposição coerente e metodologicamente viável de pelo menos uma hipótese de solução do problema ou de resposta à questão de pesquisa fundamentada em análise do estado da arte sobre o tema da investigação;

d) Exposição dos resultados esperados, definindo a contribuição da investigação para o desenvolvimento crítico da descrição e/ou da compreensão de teorias ou objetos em estudo.

II – Avaliar a argumentação da proposição da consecução da pesquisa, mediante:

a) Exposição esclarecida e pertinente de noções teóricas relevantes para o domínio do tema; da metodologia de coleta de dados, achados, recortes ou corpora; e da metodologia de análise e discussão dos resultados;

b) Apresentação da metodologia de coleta, de análise e de discussão de dados, achados, recortes ou corpora, incluindo cronograma demonstrando a viabilidade técnica, ética, lógica, política e financeira da consecução do estudo nos prazos do curso;

c) Proposição da estrutura da tese e de produções científicas dela derivadas.

III – Avaliar a normalização do projeto de tese (de acordo com os modelos de digitação de trabalhos acadêmicos disponíveis no site do programa), mediante análise qualitativa da utilização da norma culta da língua portuguesa; de regras de citação e de referência; e de padrões redacionais e gráficos específicos do gênero acadêmico.

 

DA QUALIFICAÇÃO DA TESE

Art. 4º. A versão de qualificação de tese consiste em texto de, no mínimo, 60 páginas, a ser apresentado no período ideal de 36 meses.

Art. 5º. O objetivo geral da qualificação é avaliar a consecução parcial da tese com vistas à produção qualificada de pesquisa de doutorado.

Art. 6º. Os objetivos específicos da qualificação são os que seguem:

 

I – Avaliar, no capítulo de introdução, a argumentação da tese, mediante a:

a) Identificação de pelo menos um problema ou questão de pesquisa, que seja orientado por teorias ou por objetos de estudo, e fundamentado em análise do estado da arte sobre um tema de investigação delimitado;

b) Definição coerente e metodologicamente viável de pelo menos um objetivo geral, acompanhado, quando pertinente, de objetivos específicos;

c) Proposição coerente e metodologicamente viável de pelo menos uma hipótese de solução do problema ou de resposta à questão de pesquisa fundamentada em análise do estado da arte sobre o tema da investigação;

d) Exposição dos resultados esperados, definindo a contribuição da investigação para o desenvolvimento crítico da descrição e/ou da compreensão de teorias ou objetos em estudo.

II – Avaliar a consecução da pesquisa, mediante:

a) Redação de capítulo de revisão da literatura com exposição consolidada e pertinente de noções teóricas relevantes para o domínio do tema; da metodologia de coleta de dados, achados, recortes ou corpora; e da metodologia de análise e discussão dos resultados (relevante no caso de estudos orientados por teorias);
b) Redação de capítulo de metodologia relatando a execução dos procedimentos de coleta, de análise e de discussão e dados, achados, recortes ou corpora;
c) Redação de capítulo com pelo menos um exercício consolidado de análise descritiva e explanatória de dados, achados, recortes ou corpora, que permita antecipar, mesmo que parcialmente, as conclusões da investigação e suas contribuições para o desenvolvimento crítico da descrição e da compreensão de teorias ou objetos em estudo (essencial nos trabalhos orientados pelos objetos);
d) Redação de capítulo com exposição dos resultados esperados à luz dos resultados parciais produzidos; e plano de consecução das etapas faltantes, incluindo cronograma demonstrando a viabilidade técnica, ética, lógica, política e financeira da consecução do estudo nos prazos estipulados pelo curso.

III – Avaliar a normalização do projeto de tese (de acordo com os modelos de digitação de trabalhos acadêmicos disponíveis no site do programa), mediante análise qualitativa da norma culta da língua portuguesa; das regras de citação e de referência; e de padrões redacionais e gráficos específicos do gênero acadêmico.

Art. 7º. Os critérios de avaliação desta resolução se aplicam a projetos e teses a serem qualificados a partir de janeiro de 2017.

Art. 8º. Os casos omissos serão decididos pelo Colegiado do PPGCL.

Tubarão, SC, 19 de outubro de 2016.


Prof. Dr. Fábio José Rauen
Presidente do colegiado do PPGCL

 

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem

Campus Tubarão:  Av. José Acácio Moreira, 787, Bairro Dehon, 88.704-900 - Tubarão, SC - (55) (48) 3621-3369

Campus Grande Florianópolis: Avenida Pedra Branca, 25, Cidade Universitária Pedra Branca, 88137-270 - Palhoça, SC - (55) (48) 3279-1061